Você é estratégico no crescimento da sua empresa?

E aí, como vão as coisas?

Esse é o terceiro e último artigo da série “Como motivar sua equipe?”, e dessa vez vamos falar sobre inconformismo que é um elemento chave para que o dia a dia no trabalho não seja sempre monótono, chato, desmotivante.

Mas antes, vamos só recapitular os dois artigos anteriores.

No primeiro artigo, tratamos sobre o alinhamento de propósito da equipe com o seu propósito. Seus funcionários sabem onde você quer chegar? Eles querem fazer parte disso? No segundo artigo foi a vez de falar sobre a origem da motivação, percebemos que não é a recompensa que move o seu colaborador, mas a visão que ele tem do trabalho, enxergar o propósito dele naquilo, visão de futuro.

Sendo assim eu te pergunto, o que você tem feito para que o seu colaborador enxergue um futuro na sua empresa? 

Como líder você demonstra e deixa claro para a sua equipe qual o futuro da empresa e como eles podem fazer parte disso? Como cada um deles podem assumir funções de maior responsabilidade e como eles podem se esforçar para chegar lá?

Caso você faça isso, parabéns, provavelmente os seus colaboradores trabalhem mais motivados e tenham uma visão de futuro!

Caso ainda não faça, a culpa da sua equipe estar desmotivada é sua!

Todos sabemos o quanto a rotina e a repetitividade de um mesmo trabalho pode ser cansativa. Ter uma mesma função que não te desafia, e ainda sem visão de mudança e crescimento, quanto tempo você aguentaria trabalhar assim somente por dinheiro? Provavelmente sua equipe não esteja trabalhando feliz tampouco.

E é por isso que você é o responsável por mudar essa visão de cada um deles. Como líder, você é quem deve gerar o inconformismo na sua equipe de quererem buscar algo além, de buscarem novos desafios. Mas, para isso, eles precisam enxergar que têm espaço para isso, e que é na sua própria empresa que eles podem ocupar espaços, desenvolver novos projetos, novos desafios.

Sendo assim, é preciso que você identifique o perfil dos seus colaboradores, e entenda como eles se encaixam no futuro da empresa, quais cargos podem assumir, e espaços que podem ocupar. Por fim, demonstre para eles essa intenção de que eles cresçam, compartilhe a visão que você tem sobre o trabalho deles!

Ah, é claro que é fácil falar, mas como aplicar na prática?

Tenho uma sugestão para você! Conhece o gráfico do flow? É uma pesquisa desenvolvida pelo professor Mihaly Csikszentmihalyi, em que ele buscava descobrir quais eram os elementos que contribuíam para trazer uma vida que valesse a pena ser vivida em diversos campos do conhecimento.

Com a pesquisa ele entendeu que o que faz com que as pessoas estejam mais felizes não é a sua remuneração, mas sim se envolverem em atividades prazerosas, que a desafie e ao mesmo tenha domínio do assunto. Segue o gráfico desenvolvido que ilustra os estágios que a pessoa pode se encontrar de acordo com o nível de habilidade e o nível de desafio.

O gráfico ilustra que ao mesmo tempo que aumento o desafio de um colaborador, preciso garantir que aumente sua habilidade, caso contrário ele sofrerá de ansiedade, atrapalhando o seu resultado. Ao contrário, se dou uma tarefa que ele tenha alta habilidade, mas encontre pouco desafio, ele ficará entediado, sem motivação, fará somente pelo dinheiro. Nessa situação, caso encontre uma oportunidade melhor, imediatamente ele aceitará e deixará a sua empresa, ou seja, ele estava sendo mal aproveitado.

Sendo assim, o ideal é que ele esteja sempre no meio, se aumento sua habilidade, preciso aumentar o desafio, para que ele esteja sempre engajado em atingir bons resultados. Isso é o flow, o qual o professor identificou que é o estado no qual estamos realmente envolvidos em um processo completamente engajado de flow, não temos muita capacidade de monitorar como nosso corpo está se sentindo, se está com fome, cansado ou mesmo pensar em seus problemas mundanos de casa e burocracias. Ou seja, o estado de felicidade, em que o colaborador realiza a tarefa com vontade!

Você pode estar pensando: muito legal, mas o que a minha empresa ganha com isso? Como essa motivação me ajuda?

Como a motivação ajuda no crescimento da minha empresa?

Que um colaborador feliz é muito mais produtivo já sabemos. Existem estudos de diversas universidade que dizem que essa felicidade traz um aumento de cerca de 30% na produtividade, o que já é muito positivo.

No entanto, o mais importante é entender que, para que sua empresa atinja crescimento, é necessário que você tome ações estratégicas, certo? Mas como você pode pensar em estratégias se muitas vezes ainda está preso no operacional? Se você ainda é o responsável pela gestão do seu caixa, se você não tem funcionários em que confia, ou se é sempre o responsável por problemas e decisões importantes?

Para que você pense no crescimento e desenvolvimento do seu negócio, é preciso que alguém assuma o seu posto anterior, que alguém assuma suas responsabilidades e que você tenha pessoas em quem confie para sair do lugar. Tirar as pessoas das suas zonas de conforto é necessário para que você e a sua empresa saiam das suas zonas de conforto também, que você esteja inconformado com estagnar no estado atual da empresa da mesma forma.

Só existe crescimento quando você dá um passo maior, e se você quer ver o seu negócio se desenvolvendo, se tornando maior, é preciso que você assuma novas responsabilidades, que pense em estratégias. E para que isso aconteça, é necessário levar seus colaboradores com você!

E para que você incentive os seus colaboradores a se desafiarem, é importante entender onde cada perfil se enquadra, como falei acima. Uma outra ferramenta que eu queria compartilhar com você, e que auxilia nesse entendimento, é o teste DISC, um teste de perfis comportamentais, sendo analisado entre Dominância, Influência, eStabilidade e Conformidade. O DISC é um teste facilmente encontrado grátis na internet e que auxilia no entendimento do perfil de cada pessoa, dessa forma você pode conhecer as forças e as fraquezas de cada um dos seus colaboradores de forma prática, ajudando a reconhecer onde cada um se encaixa melhor. Segue imagem interpretativa dos perfis.

Um ponto importante é entender que não existem perfis bons ou ruins, mas perfis adequados a cada função. Como mostra a imagem, um perfil pode ter alta dominância e influência, e baixa estabilidade e conformidade, o que significa que são bons em persuasão e são objetivos, enquadrá-los em cargos que exigem essas características vai fazer com que otimizem os seus resultados e se sintam motivados! O mesmo vale ao contrário, dessa forma você pode ter um alto aproveitamento de seus colaboradores, fazendo com que eles se sintam no flow.

Ao aplicar essas metodologias que viemos conversando, eu tenho certeza que você terá uma mudança positiva na cultura da sua empresa. Ter colaboradores felizes faz com que o ambiente seja mais agradável, que seus clientes sejam mais bem atendidos e que você possa assumir novas funções e pense em como crescer o seu negócio!

Te convido a fazer esse teste e ter um resultado impactante!

Um abraço, até mais!

Posted in Blog.